Cuidados que devemos ter com a Garagem

garagem-10

Se existe um lugar onde os vizinhos geralmente se estranham, esse lugar é a garagem! Parece que todos os problemas surgem nela e terminam nela. E olha que é um lugar onde a permaneça é rápida, tempo suficiente para estacionar o carro, pegar o elevador e subir.

Vamos por etapa para entender as mais diversas complicações que podem se dar na garagem e como evitar o conflito:

Entrada e Saída: Quando não se tem o Espelho Convexo na entrada da garagem, o porteiro fica sem alcance de visão, causando o estresse do morador que aguarda para entrar ou sair, ocasionando a famosa “buzinadinha”, que dependendo do horário, pode provocar insatisfação dos moradores que moram nos apartamentos com as janelas para a garagem.Espelho Convexo

E também, deixa a segurança debilitada, pois como se trata de uma entrada onde o processo de abrir e fechar é demorado, pessoas podem entrar sem que ninguém perceba.

Como evitar? A instalação dos espelhos convexos em pontos cruciais para completar o alcance da visão dos porteiros, já eliminaria uma parte do problema e claro, o uso de câmeras de segurança para identificar de forma rápida as placas dos carros e também, para captar movimentação suspeita nos arredores.

Carga e Descarga: É mais que comum, fazer compras com o carro e chegar na garagem e procurar o carrinho do condomínio, para colocar as compras e levar até o apartamento. E quando isso acontece e o carrinho não está na garagem a disposição? Mais um estresse entre condomínio e condôminos, já que o carrinho, geralmente, está largado em algum andar quando isso acontece.

Como evitar? Pedindo, via informativo nos elevadores ou reunião de condomínio, a colaboração de todos com o uso coletivo do carrinho. Também, pode ser usada a trava para carrinho, assim, o porteiro seria o responsável por destravar e com isso, saberia quem foi o último a usar, pois o mesmo teria que devolver para colocar a trava novamente.

Descarte do lixo domésticoDescarte de lixo: Em alguns condomínios, existem duas opções de descarte de lixos: os moradores vão até a garagem onde ficam as lixeiras de coleta seletiva ou os funcionários da limpeza passam recolhendo de andar por andar. Nos dois casos, a separação do lixo pode causar problemas entre moradores e funcionários, pois se o lixo não for separado corretamente, todo o trabalho dos funcionários pode ser comprometido.

E na cidade de São Paulo, a separação agora virou algo sério com risco de receber multa. No mês de abril de 2015, entrou em vigor a lei que padroniza as sacolas que são distribuídas no comércio e agora, o consumidor (moradores) terão que respeitar as cores na hora de descartar o lixo doméstico. Então, mesmo que seja o sistema de recolher por andar ou jogar diretamente nos contêineres ou nas lixeiras, a separação terá que ser respeitada antes de chegar no caminhão de lixo. Veja o texto que fizemos sobre a nova lei que vigora em São Paulo: Sacola Biodegradável chega ao Comércio e ao ConsumidorDescarte lixo eletrônico

Como evitar? Informando os moradores, via assembleias, reuniões ou informativos nos elevadores, não só da nova lei, no caso da cidade de São Paulo, mas da importância que tem a separação do lixo para a preservação da natureza, ensinar qual cor se refere a que tipo de material, o que pode e o que não ser reciclado e, no caso de objetos que têm lugar certo para descarte, como: pilhas, baterias e aparelhos eletrônicos, informar lugares pelo bairro que façam esse tipo de coleta.

Bicicletário: Nem todas as garagens tem um espaço reservado para as bicicletas, inclusive nos prédios mais antigos, porque antigamente, ter bicicleta não era algo tão comum entre os moradores de apartamento, geralmente, as pessoas que moravam em casas tinham essa “liberdade”.

Deixar as bicicletas largadas nas vagas ou nos cantos da garagem, além de deixar o ambiente com ar de desorganizado, causa confusão entre os moradores, pois quando vai estacionar o carro, pode derrubar a bicicleta ou até mesmo arranhar a pintura. Bicicletário na garagem

Como evitar? A solução única para isso, é construir, mesmo que pequeno, um bicicletário, identificar todas as bicicletas e com isso, deixar de ter o problema da desordem e de possíveis incidentes como: arranhões em carros ou bicicletas amassadas. Existem vários tipos de suporte de bicicletas de chão, de parede, é só usar a criatividade!

Disposição das vagas: O tamanho das vagas é um debate interminável, pois os carros estão cada vez maiores e as vagas cada vez menores. Isso ocasiona um ambiente perfeito para estragos nos carros como: amassados de pequenas batidas nas paredes e arranhões na pintura.

O problema fica pior ainda quando o dono do carro danificado não é o causador do dano e sim a vítima e nunca se sabe quem foi o autor. A confusão está feita e quase nunca se chega a uma conclusão satisfatória para todos.

Como evitar? O uso de protetor de parachoques, mais conhecidos como Stop Car, é uma ótima saída para evitar os possíveis incidentes no momento de manobrar o carro para estacionar. Para os danos que aparecem do nada, como mágica, o mais indicado é ter bom senso, chamar uma assembléia para notificar que as ocorrências estão sendo registradas e que as medidas serão tomadas.

Pedir para que as pessoas usem da educação na preservação  do que é do outro, é algo bem complicado, ainda mais quando essa pessoa é dona do apartamento e você o síndico, a relação de poderes fica tensa, mas tentar o diálogo é sempre uma boa saída!

banner3

As dúvidas são várias e as soluções também, e para ajudar a cuidar desse espaço tão importante, achamos um material bem bacana, desenvolvido pelo Conseg (PR). É um guia completo sobre todos os assuntos referentes à garagem: Nossos Condomínios mais seguros #BoaLeitura #SegurançaEOrganização 😀

Por Cinthia Almeida – Equipe Ligação Home Center – Site: www.ligacao.com.br