Status: Relacionamento sério com o ventilador!

VentiladorQuem nunca compartilhou uma foto nas redes sociais com esse status? Estar em um relacionamento sério com o ventilador, significa estar com o ventilador do lado, praticamente na cara, e mesmo assim, o calor continua!

E como estamos falando de “relacionamento”, qual é o tipo de “companheiro de vento” ideal para você? Bom, independentemente da resposta, separamos alguns “pretendentes” que juram amor eterno até que o calor passe…rsrs 🙂

1665_Ventilador-Teto-New-OmicronVentiladores de teto: São ótimos para climatizar o ambiente, pois espalham bem o vento de forma uniforme. Indicado para espaços de médio e grande porte. Refrescam em dias quentes e circulam o ar em dias frios, pois permitem a inversão de rotação. Podem funcionar também como exaustores e decoração.

.

1675_Ventilador-Parede-Branco-60cm

Ventiladores de parede: Fixados na parede, também permitem maior circulação de ar, principalmente em lugares estreitos ou com teto alto, onde o ventilador de teto não faria muito efeito. Ideal para circular o ar.

.

.

1672_Ventilador-Mesa-Branco-40cmVentiladores de mesa: Por ter uma baixa potência, são mais leves e podem ser carregados facilmente para qualquer lugar. São perfeitos para ambientes que necessitam de pouca ventilação, como mesa de trabalho ou quartos pequenos.

.

.

1669_Ventilador-Coluna-Preto-60cm

Ventiladores de piso ou de chão: Assim como ventiladores de mesa, são portáteis, podendo ser utilizados em diversos ambientes. Possuem vários modelos e formas: de pé, torre, circulares e quadrados. E ainda podem ser direcionados a vários ângulos de rotação.

Fonte: Blog Cliquetando

E como devemos fazer a manutenção do “romance”?

foto0abremulherventiladorCom o uso constante do aparelho, a manutenção e limpeza são muito importantes para que ele não te deixe na mão e provoque uma “DR” (Discutir a Relação) e acabe na assistência técnica!

Antes de começar a limpeza, desligue o aparelho da tomada. Escove a poeira com uma escova de cerdas. Após esse processo, desmonte as partes que podem ser desmontadas e passe um pano macio úmido, com água ou sabão neutro para não riscar ou danificar o seu aparelho.

Para manter o aparelho, você pode colocar um produto contra ferrugem na parte metálica. E,  em caso de problemas técnicos, chame sempre uma assistência, evitando acidentes como: cortes e choques, por exemplo.

Veja um vídeo bem bacana que o R7 preparou com o Dr. Bactéria: Saiba como limpar ventiladores e ar condicionado

R7_DrBacteria_Limpeza_Ventiladores

Por Cinthia Almeida – Equipe Ligação Home Center – Site: www.ligacao.com.br

Anúncios

Chuveiros e torneiras que auxiliam na economia de água

produtos-sustentaveis-economizam-agua-em-casa-620x360

A cidade de São Paulo está vivendo dias difíceis por conta da falta de chuvas, que o ocasiona o racionamento de água em algumas regiões, chegando até a falta total em alguns bairros.

Uma campanha para economizar água foi abraçada por quase todos moradores e empresas, com o intuito de garantir por mais tempo o abastecimento nas regiões que ainda têm fornecimento de água.

O tempo seco está fazendo a região bater recordes de calor. Só no mês de outubro, já tivemos 2 dias muito quentes, onde as temperaturas foram de 36,7º e 37,8º – chegando a marcar 38º na região central, onde tem muito concreto e pouca circulação de ar.

A qualidade do ar também preocupa, pois está cada vez mais inadequada, estamos vivendo com a sensação de estar em um deserto: temperatura alta e ar seco. O uso de ventiladores, umedecedores de ar e ar condicionado, tem sido a maneira mais prática de aguentar tamanho calor e secura.

Para aderir a economia, as pessoas estão trocando as válvulas de descarga, torneiras e chuveiros na tentativa e evitar qualquer gota de desperdício de água. Temporizadores, arejadores, reguladores de pressão e chuveiros inteligentes, são as armas auxiliadoras na economia de água.  O Jornal Nacional, fez uma matéria muito bacana sobre o assunto: Aparelhos ajudam moradores da capital paulista a economizarem água

MateriaJornalNacional

Sermos mais consciente é a única saída para não vivermos sempre a merce do eventos naturais! #ParaRefletir 😉

Por Cinthia Almeida – Equipe Ligação Home Center – Site: www.ligacao.com.br

Você já adaptou suas tomadas para o novo padrão?

adesivos-de-tomada-emoticons

E de repente, todas as tomadas que estávamos acostumados a usar, mudaram. Agora é um único modelo e que só existe no Brasil.

Isso não é novidade, por incrível que pareça, já faz 8 anos que a lei que padroniza plugues e tomadas está em vigor e muitas instalações elétricas ainda não foram regularizadas.

O risco de incêndio aumenta quando conectamos muitas tomadas em um único adaptador, pino ou benjamin (como é popularmente conhecido), ou até mesmo, quanto usamos muitos aparelhos conectados na mesma extensão.

Os aparelhos que utilizam tomadas já estão vindo de fábrica com o plugue padrão, mas o plugue universal simples e o plugue universal T, ainda são muito usados nas casas, de forma improvisada, que aumenta mais ainda o risco, não só de incêndio, mas de acidentes domésticos.

Cuidado! É importante que a instalação seja feita de forma correta, para prevenção de acidentes e segurança do ambiente.

criança_cuidados

E no lar que tem pequenos? Quando começam a andar, querem conhecer cada cantinho da casa, a curiosidade de saber para que servem aqueles “buraquinhos” na parede, automaticamente, os levam a enfiar os dedinhos e isso os deixam em contato com a rede de energia, olha o perigo! Manter as tomadas tampadas é essencial numa casa com crianças de todas as idades!

O Jornal Nacional fez uma reportagem bem bacana sobre o tema: Adaptações da rede elétrica dentro de casa pode causar incêndio

Informação nunca é demais e segurança é algo que devemos primar sempre! #Atenção 😉

Por Cinthia Almeida – Equipe Ligação Home Center – Site: www.ligacao.com.br

O Led Azul virou notícia!

LED azulTrês cientistas japoneses ganham o Nobel de Física. Os cientistas inventaram o led azul, a cor que faltava, que permitiu a fabricação de lâmpadas mais econômicas e telas modernas.

Você sabe o que é uma lâmpada de led e o que ela pode significar para o futuro da iluminação e consumo de energia no planeta?

O prêmio foi manchete de vários jornais importantes do Brasil e do mundo, o porta-voz da Academia de Ciências Sueca (Per Delsing), que distribui o Prêmio Nobel, explica como funciona: “Dentro de uma luminária, estão três lampadinhas desse tipo, conhecidas como “leds”: uma vermelha, uma verde e uma azul. Quando as três cores se misturam, formam a luz branca.” Veja o vídeo da demonstração na matéria do Jornal Nacional

Led é uma abreviatura em inglês para diodo emissor de luz – essa tecnologia gasta muito menos energia e ilumina muito mais.

O Prêmio Nobel de Física foi para Hiroshi Amano, Isamu Akasaki e Shuji Nakamura, que também tem cidadania americana. A invenção foi no começo da década de 90, e, desde então, a indústria vem aperfeiçoando o led.

Per Delsing complementa: “Hoje, muitos de nós carregamos essa tecnologia no bolso. O flash e a tela de muitos celulares usam a tecnologia do led.”

As lâmpadas de led são facilmente encontradas para vender. Elas, além de gastar menos energia, elas duram até 25 vezes mais do que as velhas lâmpadas incandescentes.

O preço ainda é um pouco acima das lâmpadas incandescentes, mas a indústria prevê que, em pouco tempo, esse preço vai diminuir e com isso, a revolução do led será mais popular e acessível.

Por Cinthia Almeida – Equipe Ligação Home Center – Site: www.ligacao.com.br

Reciclagem, um conceito que deve nascer com nossas crianças

Coleta-Seletiva-2

A geração “Anos 80”, talvez tenha sido a última geração que não sabia, ainda na infância, da importância de reciclar o lixo que é produzido pela população, assim como viu a chegada dos primeiros vídeo games e computadores aqui no Brasil.

Os filhos dos pais “Anos 80” já nascem vendo lixeiras coloridas (lixeiras de coleta seletiva) espalhadas pela cidade. Elas estão em quase todos os ambientes que fazem parte da infância delas: Escolas, parques, shoppings, condomínios e até mesmo, nas casas e ruas.

Os programas infantis, os livros escolares e de leitura, nos dias de hoje, já trazem como uma rotina comum a separação do lixo, explicam quanto tempo cada elemento demora para se desfazer de forma natural, e o mais interessante, que a maioria do lixo pode ser reaproveitado, seja para se transformar em outras coisas ou para serem usados novamente.

Estamos criando uma geração mais consciente da responsabilidade que temos em cuidar do planeta e cuidar bem do lixo. E que isso não é só um dever dos seres que vivem aqui, mas é algo que pode ser prazeroso e divertido.

E ai, você já ensinou uma criança a reciclar o lixo? Aliás, você Sr. Adulto, sabe separar de forma correta o seu lixo? Mesmo que a resposta para as duas perguntas seja: Sim! Vamos reciclar o nosso conhecimento e nos comprometer em divulgar a informação sempre que tivermos a oportunidade?

Reciclando o lixo em 3 passos:

1º – Separar os resíduos: Os resíduos podem ser separados em 6 grupos: o de papel, vidro, plástico, restos de comida, e outros mais orientados ao óleo, brinquedos, pilhas, etc. Existem cinco tipos de lixeiras onde devemos jogar o lixo:

LIXEIRA-COLETA-SELETIVA--6X50LT

Lixeira azul: destinado para papel e papelão.
Lixeira verde: destinado para vidros, cristal.
Lixeira vermelha: para as embalagens de plástico e briks, fora os de metal.
Lixeira amarela: para as embalagens de metal e aço.
Lixeira marrom: para os restos de comida, ou seja, para a matéria orgânica e também para outro tipo de restos como as plantas, tampas de cortiça, telas, terra, cinzas, pontas de cigarro, etc.
Lixeiras cinzas (complementares): para jogar restos de óleo, brinquedos quebrados e pilhas.

2º – Explicar porque temos que reciclar o lixo: As crianças, e também os adultos, precisam saber o porquê das coisas para fazê-las. É necessário levar o entendimento de que a reciclagem existe para evitar a destruição do nosso meio ambiente. A explicação pode ser feita por meio de exemplos lúdicos:

Papel – para fabricar uma tonelada de papel é necessário utilizar entre 10 e 15 árvores, 7800 Kw/h de energia elétrica e uma grande quantidade de água. Ao reciclar o papel, se reduzirá o corte de árvores, se economizará energia elétrica e uma grande quantidade de água. Além disso, estaremos protegendo animais como os insetos e os pássaros, que dependem muito das árvores para sobreviverem.
Vidro – O vidro é reciclável porque está feito de areia, carbonato de cal, carbonato de sódio, materiais que requerem muita energia para sua fabricação. Para fundir vidro descartável se requer menos temperatura que para fabricá-lo com matéria-prima virgem.
Alumínio – Pode-se encontrar alumínio em um mineral chamado bauxita. Para extraí-lo e processá-lo requer uma grande quantidade de energia elétrica, sendo que se obtivermos o alumínio reciclando-o, se economizará quase 95% de energia.

3º Colocar em prática e acompanhar o ensinamento: O resultado pode ser medido por meio de regras simples, como a regra dos quatro erres ( “Rs”): Reduzir, Reutilizar, Reciclar e Recuperar. Reduzir a quantidade de lixo, reutilizar embalagens e sacos, reciclar materiais como o plástico, e recuperar materiais para voltar a utilizá-los.

Junto às regras, podemos adotar comportamentos já direcionados ao hábito de reciclar, como: Escolher com cuidado os produtos que se compra, considerando as possibilidades de reutilização das embalagens. Evitar comprar produtos com muita embalagem. Sempre que for possível, reciclar os sacos de supermercado para envolver o lixo ou para levá-los quando vão às compras em feira, etc.

Reciclar os papéis que utilizamos em casa, evitar impressões de papel desnecessárias. Fazer com que as crianças usem mais o quadro negro que os papéis e escolher papéis reciclados. Comprar bebidas em garrafas recicláveis, usar lâmpadas de baixo consumo e difundir suas experiências de reciclagem com amigos e familiares.

Essas dicas são para a vida toda! Os filhos da geração 80 já nasceram sabendo que reciclar é uma prática comum, quem sabe os filhos deles já terão um hábito ainda mais eficaz, como: não jogar lixo fora da lixeira, ou manter a limpeza dos rios, ou não remover plantas nativas. Tudo é possível quando agimos com consciência, inclusive a mudança de hábitos e pensamentos! #PenseNisso

Por Cinthia Almeida – Equipe Ligação Home Center – Site: www.ligacao.com.br